30 de abr de 2012

The Jackets

@pv_lopes



Sabe aquela banda que tu gostas desde a primeira vez que ouve. Aquela com um vocal feminino agradável, com músicas leves, perfeitas para uma noite como a de hoje, fria, véspera de feriado.
Aquela que tu colocas no tocador de MP3 e não tira mais. Pois é, The Jackets é uma dessas.
A banda teve início em 2008, na cidade de Valladolid, quando gravaram uma demo. De lá pra cá já são quatro discos. 
Vale muito a audição.


20 de abr de 2012

Sobe e desce


Gabriela Goularte
@gabegou

Todos diziam que ele tinha subido na vida: depois de anos batalhando, conquistara destaque impressionável no trabalho, casara-se com uma mulher doce e tinha 2 lindos filhos, cada um com dois lindos olhos azuis. Nada de que ele pudesse reclamar, afinal, tinha subido na vida.

Subiu tão alto, que mal podia se abaixar para ver as crianças, mal podia se inclinar para beijar a esposa, mal tinha tempo para conferir se havia calçado os dois sapatos do mesmo par. Lá do alto não avistava os belos horizontes com os quais sonhara enquanto ainda vivia abaixo daquela linha que agora o separava dos infelizes que beiravam a linha do trem.

Não estava nas nuvens, mas sim no meio de uma neblina espessa, cinzenta e amarga. Se aquele era o gosto por ter subido na vida, então o jeito era descer. Já vinha há meses pensando em mudar-se pro térreo. Arrumou tudo o que precisava levar consigo em um maço de cigarro e uma caixa de fósforos. Afrouxou a gravata, tirou os sapatos e espreguiçou-se, aliviado e sorrindo como quem sabe que a missão havia sido cumprida. Despediu-se do copo de whisky, pousando-o no peitoral de sua "ampla cobertura, com piscina e duas vagas na garagem". 

Percorreu aqueles 110 metros que o separavam do chão com a certeza de que havia subido na vida, e então sua alma foi aos céus. 

13 de abr de 2012

A história dos nosso livros. Os livros da nossa história.



-Oi.
-Oi? .
-Você pode me dizer quanto custa esse livro?
-Como é que eu vou saber?
-Você não trabalha aqui?
-Não.
-Tem certeza?
-Sim.
-Mas eu vi você aqui ontem.
-E daí?
-E também vi você aqui quarta-feira.
-E isso significa?
-Você também estava aqui no sábado, segurando aquele livro ali.
-Eu não trabalho aqui.
-Você já leu esse livro?
-Já.
-É bom?
-Lê, e aí você vai saber.
-Mas eu nem sei quanto custa!
-Procura atrás do livro, se vira!
-Mas eu achei que você trabalhava aqui. Você tem cara de que trabalha aqui.
-E você tem cara que não vai gostar desse livro.
-Pois eu acho que vou gostar muito desse livro! Só não sei se vou ter dinheiro suficiente. Sabe como é, final do mês e tal.
-Por que você não espera o mês que vem?
-Porque eu estou me sentindo sozinho.
-E quem disse que esse livro vai diminuir a sua solidão?
-Ora, é um livro.
-É.
-Não diz o preço dele aqui.
-Que pena.
-Você não vai me dizer se gostou do livro? Eu estou com fome.
-O livro é legal, mas ele morre no final.
-O que? Você acabou de me contar o final do livro?
-Depende, você vai ter que ler o livro e descobrir.
-Você acabou de me contar o final do livro! Vou ter que encontrar outro.
-Então tá.
-Quer ir comer alguma coisa?
-Que tal esse aqui? Esse eu não sei o final. Eu não estou com fome.
-Esse também não tem preço. Que tal um café?
-Não sei.
-Vamos, é só um café, aí você pode me contar o resto da história daquele livro.
-Tá. É 29,90.
-O quê?
-Esse livro aqui, que ainda não sabemos o final.
-Como você sabe?
-Eu trabalho aqui.

12 de abr de 2012

Perdi


Perdido em tarefas mesquinhas, prefiro me imaginar perdido na madrugada, com más drogadas.





9 de abr de 2012

Viagem de Páscoa

@pv_lopes

Lívia aproveitou a Páscoa para viajar e rever os amigos da escola. É bom encontrar aquelas companhias da primeira audição do novo disco da Legião, das tardes de sol sem nada para fazer.

Ela adorou saber o que acontecia na vida deles, para onde haviam viajado, o que estavam fazendo. Sentia-se viva ao ouvir as histórias. Seus olhos brilhavam como se ela tivesse feito parte de tudo aquilo. Na verdade via nos olhos de seus amigos, em cada sorriso, a simplicidade que necessitava. Encontrava o conforto que há muito desejava, ouvia as mesmas histórias da infância e transbordava de alegria. Há tempos ela não sorria daquela forma.

A viagem não foi apenas espacial, foi um mergulho no que lhe fazia sentido. A mistura de sentimentos trouxe uma confusão que marejou os olhos. Parecia não ser capaz de suportar tudo, queria voltar, não ao final de semana, mas à convivência daqueles que deixavam o seu dia mais belo.

Sabia que isso não é possível. Restou-lhe aquele disco para ouvir..."fumar unzinho e ouvir Coltrane, não faço mais isso mas entendo muito bem..."

8 de abr de 2012

Aliens

Juliana Moreira
@jubii_

Nunca foi sobre as estrelas.

Nem os unicórnios, nem as fadas, nem mesmo sobre os centauros. Nunca foi sobre os baús mágicos que nos levam a parte alguma. Nunca foi sobre fugas rápidas num foguete, nem escadas mágicas nem tapetes voadores. Nunca foi sobre se sentir como um morcego, acordar transformado num inseto, ser engolido por um jacaré no zoológico na frente de todos, viver perigos em montanhas geladas.

Sempre foi sobre gente e a capacidade de sonhar. Sempre foi sobre mim, sobre você, sobre todo mundo que a gente conhece e os lados que a gente esconde, porque não são práticos. Sempre foi sobre sentar e contar histórias, ponderar, existir, imaginar, mudar. Sentir que o chão que a gente senta é mais real porque tem gente que não existe travando batalhas impensáveis e nos comovendo com questionamentos que são dos personagens, mas são nossos. Sentir que a realidade está mais viva por causa daquilo que não se vê.

E se eu puder descrever pra vocês a beleza que tem no olho de quem ouve uma boa narrativa, se eu pudesse explicar o pulso, a batida, a maravilha que é sentar em roda e dizer “me conte a melhor história que você conhece” e compartilhar como se fosse um segredo, um pedaço de si mesmo… aí sim, nesse dia eu não teria mais nada a dizer. E mal posso esperar para que ele venha.

2 de abr de 2012

Fim do Mundo

@pv_lopes

Caro Prefeito,

Peço-lhe desculpas por não ter enviado o sms ontem. Sabe como é, aqui no Paraíso o 1º de abril foi bem movimentado. Os anjos estavam ensandecidos, pregando peças em todo mundo. Imagina que um deles foi até à Terra e disse que tudo estará pronto para a Copa de 2014. Mas chega de milongas, vamos ao que interessa. Vejo que tu estás preparando tudo para o juízo final. Não estás esquecendo a erva-mate? 

Ainda estou calculando a quantidade de água para o evento, acredito que alguns icebergs ficarão intactos. Também já estou providenciando  a ruptura da placa tectônica no Oceano Atlântico, bem próximo à costa brasileira. A licitação ainda está aberta, mas logo que a empresa for escolhida os trabalhos iniciarão, pois, como tu mesmo sabes, sem essa ruptura, a água não chegará até aí. 

Sei que alguns dizem que tu estás louco, mas fiques tranquilo, pois a salvação é restrita a poucos. Segues o teu trabalho. 

Att.
Pai Celestial

Somos livres para escolher nossas crenças, contanto que não interfiram em questões mais abrangentes. É preciso pessoas que busquem a melhoria baseadas em fatos reais. O sms do Senhor provavelmente não chegará, mas necessidades básicas sim.