16 de fev de 2011

É papel de mãe escutar

ramiro simch

Mãe, por que eu?
Eu aposto que nem existe Deus porra nenhuma. Por que Deus faria isso comigo? Tomara que nem exista, porque se existe eu odeio Ele.
Eu nunca fiz nada pra ninguém, porra. Tanta gente ruim no mundo... É inacreditável. É i-na-cre-di-tá-vel, parece filme. Não adianta falarem que sabem o quanto é difícil pra mim, óbvio que não sabem. Não to com raiva de vocês, só não sabem mesmo. Não têm como saber, é a real.
Eu fico imaginando direto, tipo eu saindo do mercado e voando até a porta de casa, voando pra aula, essas coisas assim. Coisas normais pra todo mundo. Fico lembrando... Mas quase nem sei mais como é. Se pá cada passo que eu tenho que dar nesse chão podre ajuda a enterrar pra sempre essas memórias.
Eu me sinto excluído. Em cada lugar que eu entro parece que eu to dentro de uma bolha, parece que tá todo mundo me olhando sempre. Tem os cabaços que riem, óbvio, mas isso nem dá nada. Pior são as pessoas legais, que tentam te respeitar, mas dá pra sentir eles tendo pena de ti. Além de que pra chegar em qualquer lugar eu demoro séculos, prefiro nem ir...
Bah, tá foda.
Eu não mereço isso, eu sei que eu não mereço. Merda. Merda!

“ADOLESCENTE PERDE AS DUAS ASAS EM ACIDENTE COM HELICÓPTERO”

Nenhum comentário:

Postar um comentário