19 de fev de 2011

Remixei a Midiologia

ramiro simch


E tava eu ali, mais uma vez escutando o Acabou Chorare dos Novos Baianos. Genial, sempre. Só que dessa vez, além do som que sai do PC e entra na minha cabeça, meus olhos e mãos apreciam também o encarte original do álbum. (É que meu pai chegou, me viu ali, desencavou o bolachão dele e me lançou.) Muito massa.

Navegando entre as letras, desenhos e fotos (os vinis ganham fácil dos CDs nesse material), leio o texto-teto de apresentação, escrito pelo Luiz “Joãozinho Trepidação” Galvão. Um trechinho em particular me chama a atenção:

“(...) A dúvida tem só a duração de um lance. Ser junto, ser mais de dois (o sonho dourado da família). Encontro constante e continuado com o fiozinho de nada que é você. (...)”

“O Sonho Dourado da Família”. Essas palavras me tiraram da atmosfera “Cantinho do Vovô 70’s” e me jogaram de volta pro hoje, pra São Paulo, pro rap. É que esse é o nome do EP de um dos melhores grupos brasileiros do gênero, o Elo da Corrente. Baita trampo: produção impecável e letras fodas, lirismo bem acima do nível comum dos MCs tupiniquins.

A tal frase é só mais uma entre as outras pra quase todo mundo que lê o texto. Porque quase ninguém conhece Elo, e menos pessoas ainda sabem do EP; até mesmo quem sabe, por mil motivos, pode nem se flagrar dessa ligação.

Mas ao menos eu me interessei. Adoro viajar nesse tipo de coisa: referências, inspirações, histórias, samples. Comecei a pensar. O que será que levou os caras a nomear o EP deles com uma partícula do segundo parágrafo do texto do encarte desse álbum de 1972? Quando será que eles ouviram o disco pela primeira vez? Por que acharam tão marcante essas palavras? Quantas pessoas além de mim já ouviram Novos Baianos E Elo da Corrente? E quantas já se ligaram nesse esquema aí? Não muitas, certamente. Talvez ninguém.

Era só isso. Vou botar o link pra download das duas obras. Baixem as duas, baixem uma das duas, ou nenhuma. Só que a última opção é burrice: Acabou Chorare é o maior disco brasileiro de todos os tempos segundo a Rolling Stone, e O Sonho Dourado da Família é ótimo também.

E passe a prestar atenção nesses pequenos elos dentro da corrente musical, e da literária, da cinematográfica, da cotidiana. Tudo fica mais afudê quando se descobre os duplos sentidos e as segundas intenções.


P.S. As outras frases ditas no início da faixa-título do EP do Elo são do texto do Galvão também.

P.P.S. Não vem dizer que ouviu Acabou Chorare e não gostou. Mentiroso.





Nenhum comentário:

Postar um comentário